Iperó recebeu e aplicou 4.060 doses da vacina Coronavac de lotes suspensos pela Anvisa

Coronavírus 11 set / 2021 às 08:41

No último dia 4 de setembro, a Anvisa interditou cautelarmente 25 lotes da vacina CoronaVac, com um total de 12.113.934 de doses do imunizante. Outros 17 lotes envasados no mesmo local, com 9 milhões de doses, estão em tramitação de envio e liberação ao Brasil.

Segundo o Butantan, foi o próprio instituto quem avisou a Anvisa sobre esses lotes, que foram envasados em um local que ainda não foi inspecionado pela agência brasileira. Por isso, a aplicação de doses desses lotes foram suspensos temporariamente, até que sejam atestadas a qualidade do local onde essas vacinas foram envasadas.

“Nosso controle de qualidade percebeu mudança no padrão. Entramos em contato com a Sinovac e imediatamente comunicamos a Anvisa, que fez a interdição cautelar. A partir dai, começamos a trabalhar com a Anvisa para liberar esses doses”, explicou Rui Curi, diretor-executivo do Butantan. “A vacina tem um controle de qualidade rigoroso, como todo o resto da fábrica. É uma questão apenas de formalização dessa linha de envase”, explicou.

A interdição cautelar tem o prazo de 90 dias. A Anvisa informou que, durante esse período, “trabalhará na avaliação das condições de boas práticas de fabricação da planta fabril não aprovada, no potencial impacto dessa alteração de local nos requisitos de qualidade, segurança e eficácia, e do eventual impacto para as pessoas que foram vacinadas com esse lote”.

 

Iperó

Em Iperó, foram recebidas e aplicadas 4.060 doses, somados dois lotes que posteriormente foram suspensos.

Em nota oficial, a Prefeitura de Iperó informa que o municipio recebeu 2.850 doses no lote J202106031 em 17 de julho (estas doses foram administradas durante os meses de julho a setembro de 2021) e 1.210 doses do lote H202106043 em 02 de agosto (doses administradas durante o mês de agosto de 2021). Sendo assim, não há mais vacinas destes lotes a serem aplicadas no município.

Conforme a nota, quanto aos pacientes que receberam estas doses, não há informações sobre necessidade de complementação da dose ou outras medidas, exceto monitoramento (que já é realizado), até o momento. Segundo a Vigilância Epidemiológica de Iperó, não houve notificação de efeitos adversos em nenhum paciente que recebeu uma das doses citadas e o monitoramento é feito rotineiramente.

A Prefeitura finaliza a nota informando que é importante frisar que os munícipes que receberem doses destes lotes, não precisam tomar a vacina novamente. A segunda dose para quem foi imunizado com vacinas destes lotes, também segue mantida.

 

SP não registra intercorrência em lotes suspensos da CoronaVac

O governador de São Paulo, João Doria, disse no último dia 08, que o Estado não registrou qualquer intercorrência relacionada aos lotes da vacina CoronaVac que foram suspensos  pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ou seja, ele disse que não foram detectados quaisquer sintomas adversos nas pessoas que tomaram esse imunizante. Antes da suspensão, São Paulo já havia distribuído 4 milhões de doses desse imunizante.

Desse total, 224.737 doses ainda não foram aplicadas e vão permanecer armazenadas até que a Anvisa analise e libere esses lotes.

Segundo o governo paulista, a Secretaria estadual da Saúde está monitorando os pacientes que tomaram a vacina CoronaVac desses lotes que foram suspensos pela Anvisa. As pessoas que receberam essas doses, de acordo com o governo de São Paulo, vão ser observadas por 30 dias como medida preventiva.


Mais Notícias