Cada vereador de Iperó custa R$ 218 mil ao ano, diz levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo

Política 08 nov / 2019 às 11:17

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) divulgou, na última quarta-feira (07), o levantamento sobre os gastos referentes a execução dos trabalhos do Poder Legislativo de Iperó e de outros 643 municípios do Estado. Segundo dados o órgão, cada um dos vereadores custa aos cofres públicos anualmente R$ 218 mil.

O levantamento utiliza dados dos gastos feitos pelo legislativo de setembro de 2018 a setembro de 2019. No período analisado pelo órgão, a Câmara Municipal gastou o total de R$ 2.402.440,99 em um ano.

Para a divulgação sobre o gasto por vereador, o TCE-SP dividiu o valor total pelo número de parlamentares eleitos, que no caso de Iperó são 11 representantes do povo. O órgão ainda divulgou a receita total angariada na Câmara Municipal durante o período que chegou na casa dos R$ 16 milhões.

Entre os municípios com maiores gastos por vereador está a cidade vizinha de Sorocaba, com gasto médio por vereador de pouco mais de R$ 2,4 milhões de reais. Campinas foi a cidade que registrou o maior gasto por vereador, chegando ao valor de aproximadamente R$ 3 milhões, e um orçamento do legislativo de pouco mais de R$ 101 milhões no total.

O presidente do Poder Legislativo, vereador Luís Fernando Paula Leite (MDB), ressaltou que o valor referente ao gasto por vereador é apenas uma estimativa do montante total arrecadado. “Essa é uma matéria do custo geral, da maneira com que é feita a publicação (do TCE-SP), parece que cada vereador recebe esse valor por ano, mas na verdade esse é o custo geral do funcionamento da Câmara Municipal,” explicou o parlamentar.

Luís Fernando Paula Leite adiantou que vai realizar um levantamento de municípios com o mesmo número populacional para poder comparar os gastos praticados nas cidades. O presidente também alegou que os gastos do exercício de 2019 ainda podem diminuir se levados em consideração as economias feitas pela atual gestão.

 

Comparativos

Se comparados os dados apresentados pela corte de contas com os municípios da região em relação a número populacional e número de representantes eleitos, Iperó ainda gastou mais do que os vizinhos no total por vereador.

A vizinha Capela do Alto tem aproximadamente 20.419 moradores e uma Câmara com 11 parlamentares. O legislativo capelense gastou no mesmo período de um ano o montante de R$ 1.764.069,29, e R$ 160.369,93 por vereador. Se comparado Iperó gastou R$ 58 mil a mais por vereador.

No outro lado da divisa, a Araçoiaba da Serra, que tem uma população parecida em números com a de Iperó, 33.499 moradores, tem apenas nove legisladores eleitos que contabilizaram cada um gasto de R$ 177.222,39, uma diferença de R$ 41 mil reais a menos por vereador se comparado com a casa de leis iperoense.

A gestão do atual presidente Luís Fernando Paula Leite gastou menos que Boituva. A cidade vizinha conta com 13 representantes eleitos, totalizando um gasto por vereador de R$ 258.059,02. Contudo, o município possuí quase o dobro de moradores, 59.793, ante aos 32.280 moradores de Iperó.


Mais Notícias